Como proteger seu Site contra Vírus e Malwares? 6 Práticas Essenciais

Como proteger seu site contra vírus e malwares

Após adquirir um site profissional que aumentará a visibilidade, número de agendamentos de serviços e até as suas vendas, é importante manter o seu site protegido contra ameaças que podem tirar o seu site do ar ou roubar os seus dados pessoais e os dos seus clientes. Por isso, nessa postagem iremos explicar como proteger seu site contra vírus e malwares de forma eficiente.


Diferença entre vírus e malwares

“Vírus” e “malwares” são termos frequentemente usados como se compartilhassem o mesmo significado, mas há diferenças importantes entre os dois.

Vírus: Um vírus é um tipo específico de malware que se espalha ao infectar outros arquivos ou programas. Ele precisa de um host (servidor de dados) para se propagar, geralmente se anexando a programas executáveis ou arquivos de sistema. Uma vez ativado, um vírus pode causar danos ao sistema infectado, como corromper arquivos, rastrear atividades do usuário ou até mesmo desativar funções do sistema.

Malwares: O termo “malwares” é mais amplo e engloba uma variedade de softwares maliciosos, incluindo vírus, worms, cavalos de Troia, spyware, adware e outros tipos de programas mal-intencionados. Enquanto um vírus é um tipo específico de malware, o termo “malware” abrange qualquer tipo de software projetado para causar danos, roubar informações ou comprometer a segurança de um sistema ou dispositivo.

** Portanto, todos os vírus são considerados malware, mas nem todo malware é necessariamente um vírus.


Vírus e malware

Principais tipos de malwares

Existem vários tipos de malwares, mas nesta postagem vamos nos limitar aos tipos que mais costumam invadir websites.

Cavalos de Troia (Trojans): Esses malwares são projetados para se disfarçar de software legítimo. Eles podem ser inseridos em sites por meio de downloads de arquivos ou plugins infectados. Uma vez no sistema, os cavalos de Troia podem abrir portas para outros malwares, roubar informações confidenciais do usuário ou danificar o site.

Injeção de SQL (SQL Injection): Esta é uma técnica de ataque na qual um invasor insere comandos SQL maliciosos em campos de entrada de dados de um site, como formulários de login ou campos de pesquisa. Se bem-sucedido, o ataque de injeção de SQL pode permitir que o invasor acesse ou modifique o banco de dados subjacente do site, possibilitando a extração de dados sensíveis ou a execução de ações prejudiciais.

Cross-Site Scripting (XSS): Este tipo de ataque envolve a inserção de código malicioso, geralmente JavaScript, em páginas da web acessadas por outros usuários. O código injetado pode roubar cookies de sessão, redirecionar para páginas falsas ou modificar o conteúdo exibido aos usuários. O XSS pode ser usado para roubar informações confidenciais dos usuários ou para redirecioná-los a sites maliciosos.

Malware de Redirecionamento (Redirect Malware): Este tipo de malware redireciona automaticamente os visitantes de um site para páginas da web maliciosas, geralmente com o objetivo de distribuir mais malwares ou de realizar golpes de phishing (tentativa de enganar os usuários para que revelem informações confidenciais). Os redirecionamentos muitas vezes ocorrem sem o conhecimento do proprietário do site e podem prejudicar a reputação do site nos mecanismos de busca.

Backdoors: Esses são programas maliciosos que permitem que invasores acessem o sistema comprometido sem serem detectados. Eles podem ser inseridos em sites para permitir acesso persistente após a remoção de outras formas de malware. Backdoors são frequentemente usados para realizar ataques subsequentes, roubar dados ou causar danos adicionais ao site.


Como os malwares invadem os sites?

Os malwares podem invadir sites de várias maneiras, e os métodos de infecção podem variar de acordo com as vulnerabilidades específicas do sistema e das práticas de segurança do site. Conheça algumas das maneiras mais comuns pelas quais os malwares podem invadir os sites:

Vulnerabilidades de Software: Muitos malwares exploram vulnerabilidades em software desatualizado, como sistemas de gerenciamento de conteúdo (CMS), plugins, temas ou servidores web. Os invasores procuram por essas falhas de segurança e as exploram para acessar o site e implantar o malware.

Senhas Fracas: Se os administradores do site usarem senhas fracas ou facilmente adivinháveis, os invasores podem conseguir acesso não autorizado ao sistema. Uma vez dentro, eles podem instalar malwares ou fazer outras alterações prejudiciais.

Phishing e Engenharia Social: Os invasores podem usar técnicas de phishing ou engenharia social para enganar os administradores do site e obter acesso às suas credenciais de login. Isso pode ser feito por meio de e-mails de spear phishing direcionados ou outros métodos de manipulação psicológica.

Exploração de Servidor: Os invasores também podem explorar vulnerabilidades nos próprios servidores web, como configurações incorretas ou falhas de segurança, para acessar sites hospedados nesses servidores e implantar malwares.


Como proteger seu site contra vírus e malwares?

1- Mantenha o Software Atualizado: Mantenha o CMS, plugins, temas e o servidor sempre atualizados para fechar vulnerabilidades conhecidas.

2- Use Senhas Fortes: Utilize senhas complexas e diferentes para cada serviço. Considere implementar autenticação de dois fatores (2FA) para uma camada extra de segurança.

3- Implemente Firewalls: Use um firewall de aplicação web (WAF) para proteger seu site contra ataques comuns.

4- Realize Auditorias de Segurança: Faça auditorias regulares para identificar e corrigir vulnerabilidades. Use ferramentas de verificação de segurança para auxiliar nesse processo.

5- Faça Backups Frequentes: Backups são cópias de seguranças que podem ser usadas para restaurar a estética e o banco de dados do seu site em caso de invasões de malwares, bugs de layout ou até erros no site após atualizações. Realize backups para que você possa restaurá-lo, caso seja necessário.

6- Escolha uma Boa Hospedagem:  A segurança do site começa com uma boa hospedagem, é necessário escolher uma hospedagem que valorize a segurança dos clientes e que desenvolva medidas fortes para manter os sites seguros e prevenidos contra ataques cibernéticos. Leia também: O que é uma hospedagem? Por que Preciso de uma para o meu Site?


Como sei que meu site é seguro?

Para garantir que o seu site seja seguro e evitar ameaças ou invasões, é importante que ele seja desenvolvido por uma empresa especializada em criação de sites profissionais, além de manter uma rotina de segurança eficaz para deixar o seu site cada vez mais forte e protegido.

Também é importante que o seu site possua um certificado SSL (Secure Sockets Layer), é um protocolo de segurança que fornece uma camada de criptografia para proteger os dados transmitidos entre um navegador da web e um servidor. Ele garante que as informações trocadas sejam privadas e protegidas contra interceptações maliciosas.


Caso esteja precisando de um site profissional, seguro e impactante para aumentar as suas vendas, a Klique está à disposição para aumentar os seus resultados! Fale conosco e venha aumentar a sua visibilidade na web.



Gostou? Compartilhe nossa postagem!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens Recentes

Agradecemos por sua mensagem!

Sua busca por soluções está em boas mãos. Em breve você receberá nossa resposta pelo Whatsapp. Estamos empolgados para embarcar nessa jornada de crescimento com você!